O Fardo de João

O FARDO DE JOÃO

O Fardo de João

— Hoje vamos escrever uma redação com a palavrinha desejo inserida no contexto.

Empolgada, a professora estava ansiosa para ver que resultado obteria da turma mais avançada da escola.

Na trigésima correção ela se depara com uma frase estranha no texto de João.

— Desejo de todo meu corassão que minha mãe possa se salvar daquela doenssa que a faz dormir o dia inteiro.

Foram dois erros identificados em uma única frase. Dislexia, preguiça, desatenção, ela não parava de se perguntar o que estava acontecendo com um de seus pupilos. O garoto sempre fora bom aluno, presente, com algumas das melhores notas da turma. Raramente errava uma palavra.

No dia seguinte ela foi até a casa de João. Encontrou a mãe convalescendo e o menino cuidando do irmão caçula. Na parte inferior do leito uma oração deixada pelo pai que falecera há pouco mais de um mês.

— Senhor! Quando eu partir, que o senhor cuide da minha família e do corassão de minha amada esposa. Que ela possa se livrar desta doenssa que consome sua alma dia após dia.

O pai com pouco estudo escrevia e expressava-se da mesma forma que falava. João, focado no desejo pela cura de sua mãe, seguiu com intensidade as palavras descritas pelo pai.

Fui incapaz de lhe fazer qualquer tipo de correção. Entre os dois S e S percebi um forte elo que se estabelecera entre sua fé, a cura e o amor pela mãe.