O Nó em Nós

O Nó em Nós

O Nó em Nós


Não consigo olhar para tuas fotos e não sentir absolutamente nada, nunca deixei de te amar, mesmo tendo outros amores, o seu continuou atado em mim. Meus braços presos suplicando para que você me veja chorar tenha empatia por minhas lagrimas salgadas e volte. O Não foi a sua resposta final, mesmo assim continuamos conectados, mesmo assim nossas conversas nos aproximavam, tentei te superar, tentei amar outra vez e falhei.

Das vezes que nos aproximamos desde nosso término as faíscas nos acendiam, pudesse compreender as mentes humanas para te decifrar, apenas a sua seria perfeita. O amor nos bons e maus momentos, foram importantes para sermos quem somos, mas ser quem sou hoje ainda me deixa preso ao meu eu do passado, alguém que te viu dizer adeus. De suas palavras apenas a incerteza se um dia nos veremos outra vez.

Um karma indecifrável, uma marca permanente, uma noite pude sentir teus lábios contra os meus, tua essência, o veneno de te amar. Mesmo que eu tente correr não posso, fico preso, tudo que eu fiz parece que se foi, eu tentei ser alguém melhor, tentei descobrir a mim mesmo, mas encontrei apenas vazio. Vazio dos meus amores, vazio de meus trabalhos, o vazio da existência. Te amar me fez esquecer do mundo, me esquecer da efemeridade da vida, esquecer do medo de existir e me alienar na perfeição que não existe, preciso de uma chave para abrir a porta e desatar esse nó em nós.