Fulano de tal

Fulano de tal

Fulano de tal

Uma mulher bem querer.
Bebida pra tontear.
Amigo pra se perder.
Domingo pra se curar.

Trampo pra sobreviver.
Sonho só de aposentar.
Desgraça alheia pra ver.
Da própria se conformar.

Um jogo pra distrair.
A chuva pra inspirar.
O natal pra iludir.
Que tudo vai melhorar.

Um aluguel pra vencer.
Sorriso pra disfarçar.
Banheiro pra se esconder.
Se o disfarce falhar.

Rotina pra confundir.
Da vida o aproveitar.
Constante ato, fingir.
Confessa à mesa do bar.

-Já estou indo, amor!
-O jantar vai esfriar!
-Acerte o despertador!
-Preciso me exercitar!

-Chegou outra prestação!
-Qual conta vai atrasar?
-Invento só uma estação!
-Pra minha canção tocar!

Se for algo diferente.
Se isso não for normal.
Avise toda essa gente.
Falou fulano de tal!

( Tiago Arauto )