Presentes de Natal

Presentes de Natal

Presentes de Natal

Era natal e todos estavam reunidos perto da árvore. A casa estava iluminada pelas luzes coloridas e o cheiro de comida atravessava os arredores. Risadas estavam em todos os lados.

Marcelo aguardava ansiosamente para ganhar os presentes dos tios. Os outros primos já tinham ganhado bicicletas, tabletes e video games.

Seu maior medo era ganhar par de meias e calças de igreja como das últimas vezes. Queria brinquedos radicais para levar para a escola no começo das aulas.

— Aqui está seu presente, Marcelo. — Disse seu avô lhe estendendo o pequeno pacote.

Quando ele abriu, viu um relógio brilhante com seus ponteiros ágeis.

— Um relógio? — Perguntou desanimado.

O velho sorriu. Estava confiante que o neto tinha gostado.

— Claro. Para colocar no pulso.

— Valeu, vô. — Disse deixando o relógio de lado.

No final daquela noite, antes de dormir viu seu avô olhando o relógio que havia sido deixado na mesa. Era evidente que estava magoado.

Isso fez Marcelo sentir-se culpado. Foi até o avô e disse:

— Você achou! Estava procurando o relógio. Vou para a escola com ele no começo das aulas.

Isso fez o velho sorrir largo mostrando todas suas rugas da idade. Abraçou o menino. Era verdade que Marcelo nem ligava muito para o relógio, mas ver o seu avô feliz era o mais importante e Marcelo queria mostrar que amava o velho.

Afinal, natal significa isso.