O pedido

O Pedido

O pedido

- Eu te amo. - sua voz soou doce.

Talvez responder da mesma maneira não seja o melhor a fazer agora, eu me preparei muito para esse momento, para ouvir essas palavras. Elas são tudo o que eu precisava para seguir em frente. Por isso, me coloco abaixado, apoiado no joelho direito e me preparo para pegar a caixinha no bolso da calça. Seus olhos estão brilhando e tenho certeza de que essa foi a decisão certa. Tudo o que vivemos até agora nos trouxe até aqui, é como se alguém tivesse escrito nossa história em linhas tão retas que nada pudesse dar errado. Como se o momento nunca fosse acabar, posso sentir o cheiro da grama ao nosso redor e ouvir o cantar dos pássaros que parecem festejar nossa felicidade. A caixinha é de veludo e meus dedos já a estão tocando, sua leveza ao tirá-la do bolso me prova que essa é a coisa mais fácil que já fiz.

- Lucas? Filho, que pedido é esse que está demorando tanto? - ouço uma voz distante vindo de algum lugar.

De repente me lembro de onde estou, o quanto estou sendo observado e em como fui tolo de pensar que aquilo tudo fosse real. Mas por mais que não seja, espero que se torne realidade um dia. Porque você, Clarinha, minha melhor amiga do bairro, a menina mais apaixonante que já conheci, com certeza continuará sendo a dona do meu coração quando esse dia chegar. Sopro as onze velinhas e desejo isso infinitamente.