3:00 AM

3:00 AM

3:00 AM

Olhei a hora no relógio da parede, eram três da madrugada. Bocejei. Era melhor ir dormir e amanhã eu terminaria esse trabalho. Desliguei o computador e fui me deitar. A noite estava fresca, isso fazia o sono vir mais rápido e em poucos segundos eu já dormia profundamente.

Acordei com o barulho de uma porta batendo, sentei na cama meio grogue. Esfreguei os olhos e observei a escuridão do meu quarto. Ouvi passos pesados no corredor e suspirei. Voltei a deitar, era apenas alguém indo ao banheiro. Quando eu estava quase caindo no sono outra vez, a porta do meu quarto abriu com um rangido baixo. Fui para o canto da cama e logo senti o outro lado dela se afundar sobre o peso dele.

Ele me abraçou e pude sentir seu hálito em minha nuca, provocando arrepios. Arregalei os olhos e meu corpo todo despertou, consciente dos toques gelados sobre mim. Enchi-me de medo ao lembrar que eu morava sozinha. Quem estava ali deitado comigo?

Virei devagar, para olhar o intruso. Porém a escuridão o encobria completamente. Ele riu ruidosamente. Era um riso estridente e não-humano. Comecei a sussurrar uma oração.

— Pode rezar, querida. — sua voz era mais assustadora que seu riso, parecia várias pessoas falando ao mesmo tempo. — Você já me deixou entrar.

Comecei a gritar e levantei, empurrando-o. Acendi a luz, o coração acelerado. Não havia ninguém no quarto. Fui para perto da cama, vasculhando tudo. No meu travesseiro vi escrito em vermelho “Não olhe para trás”.